CDL

CDL possui boa expectativa para o Dia da Criança

09/10/2018

O dia 12 de outubro é considerado uma das datas chave para o mercado do varejo brasileiro. O dia da criança auxilia a desenvolver emprego e renda através do consumo e a CDL Rio Grande tem uma expectativa bastante forte com relação ao aumento das vendas no mercado local. 

De acordo com pesquisa realizada pela Boa Vista SCPC sobre os hábitos de consumo para este dia da criança que esta chegando, cerca de 70% dos consumidores disseram que irão comprar presentes para comemorar, o que representa um aumento de cinco pontos percentuais em relação à data anterior. Realizada com cerca de 1.800 consumidores, em todo o país, entre os meses de agosto e setembro, a pesquisa identificou ainda que 42% dos consumidores pretendem gastar um valor superior ao ano anterior. Outros 37% a mesma quantia que em 2017, e 21% afirmaram que irão gastar menos. Dos que disseram que irão comprar presentes, mas que pretendem gastar menos ou o mesmo valor do ano passado, 31% afirmaram que o motivo é a contenção de despesas. O segundo motivo, que passou de 19% para 27% de 2017 para 2018, é a necessidade de priorizar o pagamento de outras contas da casa, como as de água, energia elétrica e mensalidade escolar; 25% afirmaram que o motivo é o aumento dos preços (inflação e alta dos juros); 11% redução da renda/salário e 6% porque estão desempregados. 

“O 12 de outubro deste ano é atípico visto que acontece em meio a um período eleitoral de uma das disputas mais polarizadas dos últimos anos e isso causa receio no consumidor. Os dados da pesquisa são animadores e a CDL espera bons resultados do comércio de rua como também dos shoppings centers. Sabemos que nesse período, brinquedos, eletroeletrônicos e vestuário infantil são os principais destaques, mas impulsionar o mercado nesse momento é essencial para a cidade e para o país”, afirma o presidente da CDL Igor Klinger.

Por fim, o valor médio pretendido para a compra do presente do Dia das Crianças em 2018, em comparação a 2017, teve uma queda de 4%, passando de R$ 197 para R$ 190. O valor médio pretendido considera todos os itens que se pretende comprar para a data. “Finalizando, destaco que, segundo a Boa Vista, a inadimplência caiu mais de 2% no acumulado dos últimos 12 meses o que acaba liberando mais gente para consumir e aquecer o mercado. Lembrando que em épocas festivas como dia das crianças, mães e natal há inclusive abertura de vagas temporárias em algumas lojas para atender a demanda”, conclui Klinger. 


Informações para a Imprensa
André Zenobini
andre.zenobini@gmail.com
(53)98123-3094